IMM e hospital CUF Descobertas celebram protocolo de adesão ao Biobanco

O Biobanco-IMM Centro Académico de Medicina de Lisboa (CAML) e o hospital CUF Descobertas assinam hoje, em Lisboa, um acordo para adesão a este biobanco com garantia de preservação e disponibilização de amostras biológicas para investigação científica e informação clínica na área do cancro. Está prevista a colaboração noutras áreas médicas num futuro próximo.

A primeira coleção a constituir será na área do cancro de cólon através de material biológico recolhido na atividade do hospital CUF Descobertas, em conformidade com o consentimento informado e autorização dos doentes que pretendam contribuir para a investigação nesta área.
Uma parceria desta natureza garante a preservação de amostras biológicas colhidas na atividade assistencial das unidades da rede Oncologia CUF que diagnosticam e tratam a doença oncológica. Trata-se de um instrumento fundamental para o desenvolvimento de projetos de investigação translacional, não só das suas equipas como também de outros investigadores nacionais ou internacionais, em busca de novas respostas no combate ao cancro.

O Biobanco-IMM CAML congrega atualmente 14 coleções em áreas tão diversificadas como Neurologia, Reumatologia, Ortopedia, Oncologia, Cardiologia, Endocrinologia, entre outras. O Biobanco-IMM CAML cria condições para o estudo da patogénese de várias doenças com enorme impacto sobre a saúde humana, abrindo portas para a identificação de novos testes de diagnóstico e de prognóstico, bem como de novos alvos terapêuticos.A participação ativa na investigação biomédica para a prevenção, diagnóstico e tratamento do cancro é um dos compromissos da rede Oncologia CUF, que desenvolveu e aprofundou os seus processos internos com vista a responder às exigências organizacionais de adesão ao Biobanco.

O Instituto de Medicina Molecular (IMM) é uma instituição de referência em Portugal, tendo adquirido o estatuto de Laboratório Associado ao Ministério da Educação e Ciência. A missão do IMM é promover a investigação biomédica básica, clínica e de translação, contribuindo para a compreensão dos mecanismos da doença, o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas, de testes preditivos e de ferramentas de diagnóstico. (http://www.imm.fm.ul.pt).

O Biobanco-IMM CAML inscreve-se no espírito da missão do IMM de promover a pesquisa biomédica, clínica e translacional em Portugal, e suportar a formação científica pós-graduada de estudantes, médicos e de outros profissionais de saúde. As condições estruturais do Biobanco-IMM colocam-no numa posição privilegiada na promoção da cooperação nacional e internacional e da relação entre clínicos, investigadores, instituições de investigação e a indústria farmacêutica, contribuindo para a promoção da saúde e do bem-estar das gerações futuras. (http://www.biobanco.pt).

 

04-09-2013